01/03

Como se chama o meu grande amor?

“Como se chama o meu grande amor?”
Pelo NOME. Aquele que você escolheu, vibrou a alma.
Quem sabe o encontrou na infância, em livro, com o amigo, pesquisou significado, repetiu para ficar marcado, perguntou ao vô, contou pro doutor, pintou e bordou, gostou de supetão, registrou ou adotou no coração.


Toda a imaginação e definição de como as nossas crianças são em nós e para o mundo muitas vezes surgem na concepção de um nome. A identificação dessa vida que nasce na nossa parece configurar um ofício nobre dos mais variados tipos de gestação que o amor pode realizar.

Em tempo, sou Isabelle. Com muito prazer, me apresento a você. É uma honra te mostrar como os meus pais quiseram me denominar. Eles estavam envoltos de boa intenção, aliás, são raros os casos que não, nessa situação de decisão. Para os meus filhos, guardei também esse charme, e pasme: caprichei na memória e sondei a minha história. Dela, extrai a poesia mais perfeita e quis ser a mais direita para todo o carinho se eternizar, e um lindo nome eu fiz brotar, para um dia a eles sobre isso eu contar. Afinal, não é fácil esse amar! Envolve capricho, das coisas bem cuidar, e tudo que eu tinha fazer é esperar, depois de escolhido como meu bebê iria se chamar.

O nome é o primeiro presente da família, a treinada palavra em casa e a primeira na escola. O anagrama vertical com as qualidades e defeitos que os meus colegas de sala me atribuíam a cada letra naquele caderninho curioso que passava de carteira em carteira.
Meu nome também foi o estopim das piadas mais criativas na roda do recreio. O melhor, mais bravo e completo xingamento da minha mãe na hora da travessura. Depois, se tornou a homenagem da melhor amiga no cartão. De repente, foi o destino do pequeno bilhete de amor, dobradinho, para ninguém saber e ler antes de mim. Virou uma carta cheia de cores e promessas. O nome apareceu como título do poema de saudade, sempre ganhando uma cursiva vírgula. Com orgulho, representou a alegria dos meus responsáveis no diploma. Com empenho, apareceu numa lista extensa de aprovados no vestibular. O mesmo nome convidou os parentes para a formatura. Gracioso, divulgou num papel bem elaborado que iria se casar com outro nome, o mesmo que assinou a carta da adolescência. O nome e o outro nome, que agora ficaram mais plenos, em letras e felicidade, precisaram multiplicar essa alegria em outros nomes que escolhemos, porque o amor resolveu se frutificar.

Portanto, o NOME é tradição, respeito e afirmação pelo que somos. Devemos ter cuidado no seu uso em especial, assim dizia os que vieram antes de nós, porque devemos zelar por ele na sociedade. Precisamos ouvir o nosso nome com mais freqüência, desta vez nas surpresas boas da vida que nos aguardam para acontecerem. Estar abertos a novas oportunidades, na rotina dos dias encontrá-lo em listas novas, moldurando e comemorando sucessos. Reconhecer nosso chamado, saber para onde vamos e a quem pertencemos.

Uma vez li um conto curto (e de autor desconhecido) num seminário para professores que dizia que uma criança africana quando fazia algo de “errado” não era julgada ou punida com violência. Os habitantes da vila, em gesto generoso e íntimo, se abraçavam em roda, e lembravam com músicas a esse ser humano o seu nome e os valores que um dia a ensinaram, cantando e acariciando sua culpa de ter falhado com gestos e ensinamentos de esperança. Essa criança, por sua vez, ao se reencontrar com o que ela sempre foi, voltava para o seu lar físico e emocional.

Cantemos para nossos filhos, brindemos com melodias os seus nomes! Coloquemos nossa melhor dança para amar a nós mesmos e ao próximo. É tempo de ser casa, ser música de paz, brincadeira e união, de enriquecer os queridos com momentos dos quais no futuro vamos recordar com muita emoção.

Afinal, se assim você chamou o seu grande amor, é no caminho deste tão precioso NOME que a família vai sempre se encontrar.

Veja aqui algumas dicas sobre a escolha de nomes para os bebês

——————————————————————

A Isabelle é a mãe da Lavínia e do João Paulo, amante das letras e dos cuidados diários com a família! E agora é nossa convidada especial para escrever no blog também!

 

Imagens: Pinterest

 

Gostou?

1 comentário

Seu comentário: