31/05

Animais de estimação e seus benefícios para uma criança

Quem já teve um animal de estimação em casa com certeza guarda muitas lembranças. Sejam as trapalhadas, a companhia ou o trabalho que o bichinho dava, é impossível passar por essa experiência sem levar consigo os sentimentos bons e ruins que ela trouxe. Mas tenha você tido ou não um pet, prepare-se: é muito provável que seu filho ainda venha pedir por um.

A decisão de ter um animal de estimação não é fácil: trazer um ser vivo para dentro de casa, seja ele um hamster ou um cachorro, exige não só responsabilidade, mas planejamento financeiro e pesquisa para saber qual a espécie é mais adequada para sua moradia e preferências. Todavia, podemos adiantar que uma coisa é certa: o contato com bichinhos, inclusive antes de completar 12 meses, traz benefícios para o desenvolvimento emocional, social e imunológico das crianças.

Quer saber mais sobre isso? Continue a leitura para entender como um simples bichinho pode mudar, para melhor, a vida de seu filho.

Aprendendo com os animais

Os animais de estimação, ao contrário dos brinquedos, são seres vivos que reagem aos estímulos externos e são capazes de criar laços pela família que os adota. Em troca do carinho e lealdade que eles dão, exigem responsabilidade de seus donos. Esses devem se certificar que a saúde de seus pets esteja sempre em dia: é importante garantir estímulos físicos, cuidado médico, alimentação adequada e a devida atenção – animais, assim como nós humanos, também se sentem entediados e carentes.

Quando a criança é inserida desde nova nessa rotina de cuidados e percebe que também é responsável pelo seu bichinho de estimação, sensos como o de responsabilidade são desenvolvidos. Além disso, a interação com o animal colabora diretamente no processo de socialização. Os resultados são animadores: o convívio com o animal de estimação torna as crianças mais afetuosas, respeitosas, sociáveis e autônomas.

Questão de saúde

Se já não bastassem todas essas vantagens, não são poucas as pesquisas científicas que apontam para a relação entre um sistema imunológico mais forte e a convivência com animais. Pode parecer contraditório, mas os cientistas descobriram que uma das formas mais eficientes de evitar o desenvolvimento de alergia à pelagem dos bichos é justamente o contato desde os primeiros anos de vida. Outras pesquisas, ainda mais surpreendentes, apontam para uma diminuição na incidência de infecções no ouvido e o convívio com cachorros.

Apesar de tantas qualidades, para garantir uma relação harmoniosa, é importante manter os exames e vacinas do animal de estimação sempre em dia. Além disso, é importante que a interação entre criança e animal seja sempre supervisionada por um responsável, para garantir que nenhum acidente – nem com o animal, nem com a criança – aconteça. Quando pequenas, as crianças podem ter um pouco de dificuldade em diferenciar um ser vivo, como um gato, de seus animais de pelúcia. Com isso, elas por vezes colocam-se em situações de risco ao apertarem ou baterem com demasiada força nos animais que, por instinto, podem responder de maneira agressiva.

Um vídeo que vale muito a pena ver é esse: Criança interagindo com um labrador

Com cuidado e responsabilidade a presença de um pet em casa só trará alegrias e benefícios não só aos pequenos, mas a todos da família! Se você já fez passou por essa experiência, compartilhe como foi nos comentários abaixo. Se ficaram dúvidas sobre o assunto ou se quer sugerir novos assuntos para falarmos por aqui, fique a vontade.

 

Gostou?

Seu comentário: